28 de mar de 2016

Timber- Capítulo 28 ''Explosão''

''A beleza provoca o ladrão mais que o ouro''

  

-Ele é um bom rapaz.-Jim falou quase paternal. 
-Então me ajuda. 
-E por que eu acreditaria em você garota? Que eu saiba Justin e você viviam brigando... 
-Porque estou grávida e vamos nos casar. Eu não quero meu filho sem um pai. 
Ele fechou os olhos e depois abriu me encarando com um expressão estranha. 
-Do que precisa?-ele perguntou.
-Preciso de alguns homens, e alguns carros o resto posso arrumar. 
-Tudo bem, vou dar o que precisa mas espero que Justin nunca se meta em meu território. 
-Ele não vai.-garanti.
Chegar ao galpão com vários carros, armas e homens assustou Dante e Chaz no começo. Tive que explicar como os conseguira e qual era meu plano. 

 Explodir a prisão de Atlanta. 

 Chaz aceitou na hora mas Dante não parecia muito feliz, mas eu não liguei. Afinal, eu sabia muito bem sair de enrascadas como aquela. 

 -Certo...-Chaz abriu seu computador me mostrando a planta da prisão.-Tem que ser uma explosão pequena pois podemos machucar Justin ou causar uma rebelião, a bomba tem que ser no estacionamento ou na entrada. Amanhã. 

 Por um momento Jason passou pela minha cabeça e me lembrei que tinhamos o deixado no Brasil por enquanto. 

 -Ok.-concordei com Chaz.-Vamos colocar essa bomba na entrada. Acho que tem menos câmeras não é? 

 -Vocês piraram né?-Dante me encarou.-Lá é lotado de câmeras! 

 -Relaxa.-Chaz disse.-Vou entrar no sistema deles e posso controlar as câmeras daqui. Congelo as imagens e pronto, entramos com a bomba.  

 -Pra quê todos esses homens?-Dante perguntou.-É só colocar a bomba lá não vamos precisar de todos eles.  

 -Precisamos de proteção enquanto estivermos aqui. Tem o FBI e metade de Atlanta na nossa cola. Não eramos muito amados.-Chaz respondeu por mim. 

 Ele estava certo. Justin conseguiu muitos inimigos pra nós.

 

-Ok.-Dante se deu por vencido.

 Chaz voltou a trabalhar no computador.

 -Assim que eu conseguir eu falo com vocês.-ele avisou deixando obvio que era para não o interrompermos. 

 **



Três hora depois Chaz tinha entrado no sistema. 

 -Qual é o plano então?-Chaz perguntou deixando a planta aberta no computador a nossa frente.  

-Explodir o suficiente para adiarem o julgamento. Essa noite os tiras vão se arrepender de terem cruzado o caminho do meu homem.


 



P.O.V Justin Bieber 


Olhava para o Sol imaginando como devia estar bom do lado de fora. 
As coisas aqui estavam insuportáveis.  
Esses filhas da puta me deixavam sem comida o dia todo. Me davam apenas um pão e água de manhã. 

 -Bieber?-um cara moreno e baixo se aproximou de mim no pátio e se sentou ao meu lado no chão.-Tenho um recado,chefe. 

 Chefe?

 -Recado? De quem? 

 -Dante. Ele pediu pra te dizer que sua namorada perdeu o controle e que se tudo der errado a culpa é dela.  

 -Valeu.-disse assim que ele terminou. 

O cara se levantou e saiu. 

 Eu não sabia quem ele era mas eu tinha aprendido que aqui na prisão não fazemos perguntas. Cada um tinha sua história. Alguns vendem drogas e celulares aqui dentro, outros tentavam fingir que não sabiam de nada. Um passo em falso e alguém podia perder sua família no lado de fora apenas por causa de uma informação. Dante deve ter gente aqui. Informantes. 

 O que ele quis dizer com "Babi perdeu o controle?"
Será que ela esta doente? Perdeu o bebê? Desistiu de mim? Esta vindo atrás de mim?  

 Percebo que para Dante dar uma informação desta para alguém aqui ele deve estar em Atlanta. Oh merda! 

Será que eles estão adiantando o plano? Mas eu não recebi a droga. 

Imerso em meus pensamentos eu percebo o que Dante quis dizer. Babi, como sempre, para tentar salvar todo mundo deve ter mudado os planos.
**
Era tarde. Eu podia ouvir o silêncio e roncos nas outras celas mas eu não conseguia dormir. 

Tudo que se passava na minha cabeça era que Babi podia botar tudo a perder. Depois de muito pensar o sono começa a me invadir mas em uma fração de segundos, eu ouço um estrondo. Eu conheço aquele barulho.

 É uma explosão. 

Explodiram uma bomba.

 Me coloco de pé e me aproximo da grade tentando enxergar. Nada se mexe ali a não ser os presos que começam a gritar e a reclamar. 

A porta principal se abre e policiais começam a entrar e bater nas celas pedindo silêncio. Olho para um deles e decido perguntar o que aconteceu. 

 -Hey você!-chamo um policial magricela que segura um cassetete.-O que aconteceu lá fora?

 Ele me olha. 

 -Explodiram a entrada e o estacionamento. O delegado morreu. Mas fica sossegado Mané, você vai continuar nessa jaula. 

 Explodiram? Será que Babi fez isso? E Chaz? Será que eles pretendem mudar meus planos e me tirar daqui?

Procuro o celular que tenho e quando o pego me encosto na parede procurando o telefone da Babi. Aquilo valia o risco. Ela atende no primeiro toque. 

 -Justin?

 -Eu não tenho muito tempo. O que vocês estão querendo explodindo tudo? Ficou louca!?

 Antes que ela me respondesse ouço minha cela ser aberta. O policial que parece ter uns dois metros de altura me encara e olha o telefone em minhas mãos. 

 
Continua...


Gente finalmente!!!!! Desculpa de verdade toda a demora. Eu estou sem pc mas essa semana estou na casa da minha tia então vou tentar postar pelo menos mais três capítulos de timber pra vcs pq é horrível, eu sei, eu demorar tanto assim :(

Ta pequeno mas eu espero que tenham gostado <333333333333

insta: wtfstha
tt: @WithJustinBr

3 de fev de 2016

Timber- Capítulo 27 ''Visitor''' Parte 2

''Eu faria tudo por você''


Andei com ele até a sala de visita e ao chegar lá me deparei com Catherine. O que ela fazia ali?

-Oi Bieber.-ela sorriu ao me ver.

Sentei em minha cadeira.

-O que faz aqui?

-Eu vim te visitar primo. As notícias correm rápido.

-Não precisava de toda essa gentileza.-sorri falso.-Por que exatamente esta aqui?

-Eu tenho uma proposta pra te fazer. Algo que pode te tirar daqui.

-O quê?-ri.-Você tem uma forma de me tirar daqui? E qual seria?

Catherine era minha prima mas eu sabia que algo nela sempre estava errado. Ela parece estar metida em algo grande pra vir com esse papinho para mim. Algo que eu tinha que descobrir.

-Eu não vou dizer ainda... Mas pra te ajudar eu quero algo  em troca.

-O quê?

-Eu quero que me passe tudo que tem.

-Eu tô preso gata. Eu não tenho nada.-menti. Obvio que eu tinha algumas coisas escondidas para que eu possa formar minha vida com Babi depois daqui. O suficiente para vivermos bem até morrermos. 

-Corta essa priminho.-ela sorriu com deboche.-Tudo que você tinha não ia acabar assim.

-E você acha que se eu tiver algo vou dar pra você me ajudar? Se toca vadia, eu não preciso da sua ajuda.

-Ah não precisa? E como acha que vai escapar daqui? Seu julgamento é em três dias Bieber. No mesmo instante que te condenarem vão te levar para a cadeira elétrica. 

Que porra ela estava falando? Três dias? Meu julgamento seria em três dias?
Merda!
**


P.O.V Bárbara Palvin


-Conseguimos dois milhões.-Dante colocou o saco sobre a mesa.-Mas temos um problema.

-Qual?

-O julgamento do Justin é em três dias. -Chaz falou.-Temos que viajar amanhã. Ajeitar tudo para o plano dar certo mas não temos dinheiro para isso. 

Oh merda! E agora?

O que eu faria?
Precisávamos ganhar tempo e eu sabia o que fazer.

-Eu tive uma ideia mas precisamos ir pra Atlanta hoje. Chaz arruma as passagens, preciso fazer uma ligação.

-O que vai fazer?-Dante segurou meu braço.

-Eu vou salvar sua pele.
**

Aeroporto de Atlanta, 5:34 a.m


-Ok. Chaz você vai pro galpão que eu te falei e eu vou pra lá depois.-falei entregando minha mala a ele.

-Até agora você não falou que porra estamos fazendo aqui.-Dante me olhou parecendo com raiva.-Eu não vim pra Atlanta ser preso.

-Relaxa ai cara.-Chaz falou. 

-Eu sou a chefe aqui e não adianta brigar comigo. Eu vou ter que resolver uma coisa e quando chegar no galpão eu vou contar o plano pra vocês.-olhei para Chaz-Você pode montar os equipamentos pra mim e achar a planta da prisão onde esta?

Ele assentiu. Eu sabia que podia contar com Chaz.
**


Parei em frente a mansão de Jim Rodriguez. Ele dominava uma pequena parte de Atlanta e já fez negócios com o Justin. Sei que Jim tinha uma consideração por Justin e era a única pessoa que podia me ajudar com meu plano. 
Desci do táxi e deixei que ele fosse embora. Andei até o grande portão dando de cara com um homem enorme e ossudo , armado.

-O que quer?-ele rosnou para mim.

-Diga a Jim que uma amiga de Justin Bieber esta aqui. 

O homem pegou seu rádio e me anunciou. Deixei meu medo de lado quando o portão foi aberto e caminhei até a entrada da mansão ganhando olhares de todos aqueles homens. Justin odiaria me ver sozinha aqui.
Ao entrar na mansão vi Jim. Ele era um velho de 70 anos com uma aparência de jogador de pôquer. Não iria me fazer mal pois já me conhecia. Pelo menos eu tentava manter isso em minha mente. 

-A que devo a honra?

-Preciso de ajuda Jim. Preciso explodir um lugar... 

-E veio pedir ajuda a mim? Justin esta preso mas não foi todos os homens que foram presos...

-Tudo se perdeu. E agora preciso de sua ajuda. Sei que o Justin e você fizeram negócios e que você o respeita. 

-Ele é um bom rapaz.-Jim falou quase paternal. 

-Então me ajuda. 

-E por que eu acreditaria em você garota? Que eu saiba Justin e você viviam brigando... 

-Porque estou grávida e vamos nos casar. Eu não quero meu filho sem um pai. 

Ele fechou os olhos e depois abriu me encarando com um expressão estranha. 

-Do que precisa?-ele perguntou.

-Preciso de alguns homens, e alguns carros o resto posso arrumar. 

-Tudo bem, vou dar o que precisa mas espero que Justin nunca se meta em meu território. 

-Ele não vai.-garanti.


Continua... 

Finalmente postei meninas hahaha desculpa a demora. Esta pequeno pq é apenas a segunda parte do capítulo anterior, o próximo será maior.  Espero que tenham gostado bjinhos s222222

insta: wtfstha
tt: @withjustinbr 

NOVA FIC: https://www.wattpad.com/story/60762489-love-yourself



22 de jan de 2016

Timber- Capítulo 26 ''Visitor''' Parte 1

''Vamos acabar com a noite solitária e ser o paraíso um do outro.''- Company, JB.


-Hey eu vou desligar, vou economizar bateria pra te ligar mais tarde. Eu te amo ok?

-Eu te amo muito Justin.

-Se cuida gata. 

-Você tambèm. 

-E Babi, quando eu sair daqui, quero que me dê o segundo maior presente da minha vida.

-Qual?

-Quero que seja minha esposa. Eu não esqueci disso. 




Acordei com o humor incrivelmente bom apesar de ter acordado enjoada. Me arrumei, tomei um cafè reforçado e assim que Jason entrou na cozinha resolvi falar com ele jà que estavamos sozinhos. 

-Jason podemos conversar?

-Sim Babi.-ele se sentou a minha frente. -Aconteceu alguma coisa?

-Sim. Justin me ligou ontem da cadeia e meio que eu pedi pra ele não deixar você morrer.-fiquei um pouco sem graça com aquilo. 

-Mas eu concordei Babi esta tudo bem. 

-Não esta não. Você è um padre Jason e eu não suportaria te ver morrendo por minha causa e de Justin. Alèm disso você è da familia. 

-Babi não se preocupe comigo...-ele deu um sorriso tranquilo. 

-Vou me preocupar sim e Justin me disse que vai dar um jeito de trocar de lugar com você sem que ninguèm morra. 

-Babi, se Justin for condenado mesmo eu estando no lugar dele, vou morrer. 

Oh droga eu não tinha pensado nisso. 

-Então eu vou pensar em outra coisa mas você não vai morrer.-falei convicta. 

-Ok Babi... Falemos disso depois temos que ir a galeria de tatuagem outra vez daqui a pouco. 

-Tudo bem.
**

-Essa parece ter doído...-falei para Jason ao ver a coruja em seu braço pronta. 

-Um pouco...-Jason forçou um sorriso. Depois da minha conversa com ele, eu não sabia muito bem como agir. 

-Esta tudo bem? Ahn pelo que conversamos?

-Tudo por quê?

-Você parece meio estranho...

O tatuador voltou a sala e cobriu o braço de Jason com plàstico. 

-Você tem que deixar por um dia.-ele falou com um inglês pèssimo. Assentimos, o pagamos e saimos. Enquanto andavàmos até o ponto de táxi novamente estava um clima tenso entre nós.

-Jason eu...-comecei mas ele me interrompeu.

-Preciso te contar um segredo.

-O quê?

Ele parou me fazendo parar tambèm.

-O fato deu ajudar Justin vai muito mais alèm do que ficar preso ou fazer ele ter o perdão dele Babi.

-O que você quer dizer?

-Eu tenho câncer Babi, e não tem cura.

-O quê? Esta falando sèrio?

Não podia ser... Oh meu Deus! Pobre Jason. 

-Não Babi. Não tem cura. Eu jà fiz muitos exames e não adianta. Em poucos meses vou morrer e nada mais justo que ajudar meu irmão. 

**

-Hey baby.-Justin sussurou do outro lado. 

-Oi.-tentei disfarçar meu choro mas era quase impossível. Fiquei triste por Jason. Ele não merecia isso. 

-Você esta chorando? O que houve?

-Jasonfalouqueestadoente.-falei aquilo ràpido e embolado. Justin bufou do outro lado. 

-Eu não entendi porra nenhuma. Fala devagar.

-O Jason...-um soluço veio e Justin me interrompeu.

-Você esta chorando por causa de Jason? Ok. O que exatamente aconteceu?

-Ele me disse que esta doente. -consegui falar. 

-Doente? O que ele tem?

-Câncer.

-Wow. Isso è tenso...

-Sim. Ele è um padre, não merecia isso... 

-É. Mas não chora Babi. -ele tentou ser fofo.

-Ok...-respirei fundo.-Onde você esta?

-Na minha cela. 

Um frio percorreu minha espinha. 

-Hum. 

-E você?

-No meu quarto. 

-Estou com saudade amor.

Sorri. Ele tinha me chamado de amor.

-Tambèm estou de você Drew. 

-Drew?-ele riu.-Odeio esse nome.

-Eu gosto. 

-Pare de gostar.-ele foi grosso, como sempre. 

-Idiota. 

-Vai começar Babi?-Justin bufou.

-Quem começou foi você. 

Ouvi rua risada do outro lado. 

-Estou com saudade atè dessas suas bipolaridades. 

-E eu com saudade de você por completo. 

-Eu vou ter que desligar ok? Já eles vão passar olhando as celas. Você vai ficar bem? 

-Vou. Eu te amo Justin.

-Eu te amo também amor.


P.O.V Justin Bieber 

Eu podia ouvir o barulho dos passos do carcereiro que verificava as celas. Ele passou pela minha, olhou e saiu. Respirei e o xinguei mentalmente. Eu queria muito sair dali. Era uma rotina intediante. Quando estava prestes a me deitar, o carcereiro voltou. O encarei e vi ele abrindo minha cela. Em seguida outro apareceu e me algemou.

-O que esta acontecendo?-perguntei.

-Vamos Bieber.-ele me empurrou para fora da minha cela.-Tem visita. 

Visita? E desde quando permitem visita a noite? Eles trancavam a cela as sete e não abriam mais. 

Andei com ele até a sala de visita e ao chegar lá me deparei com Catherine. O que ela fazia ali?

-Oi Bieber.-ela sorriu ao me ver.

Sentei em minha cadeira.

-O que faz aqui?

-Eu vim te visitar primo. As notícias correm rápido.

-Não precisava de toda essa gentileza.-sorri falso.-Por que exatamente esta aqui?

-Eu tenho uma proposta pra te fazer. Algo que pode te tirar daqui.



Continua...

Oi gente, primeiramente queria pedir desculpas, eu estou sem computador então fica meio difícil de arrumar onde eu possa postar pra vcs. Eu acho que esse capítulo esta curto mas espero que gostem. Foi o que deu pra escrever pois estou fazendo tudo pelo celular :/ Eu andei sumida por conta da escola  e de problemas mas não se preocupem, estou de volta e em breve com surpresas <33333

Insta: wtfstha
tt: @WithJustinBr

Espero que comentem e até o próximo cap s2s2

11 de jan de 2016

Timber- Capítulo 25 ''Call''

''E eu nunca gosto de admitir que estou errado.''- Love yourself, JB. 



Eu não sei se quero participar disso se um padre morrer. Vou ver um outro jeito de resolver isso com Dante e eu te mantenho informado. Sobre Babi... Não tenho muito o que dizer. Ela esta bem mesmo estando triste a maior parte do tempo por saudades sua. Ela te ama cara não tenha dúvidas... E eu vou cuidar dela atè você voltar. Você esta bem ai ? Vamos resolver isso logo ok? Fiquei sabendo de Jacob. Queria eu mesmo ter colocado as mãos nesse desgraçado mas fico feliz que tenha feito. Fiquei sabendo que Ryan e Chris estão presos em uma prisão no Canadà. Assim que te ajudarmos vou tirar eles de là. Acho que è isso. Te mantenho informado... "

Aonde um homem poderia chegar por amor? 

Eu me perguntava isso o tempo todo agora.  


Dias depois...

O sinal tocou e eu me coloquei de pè. Ouvi o carcereiro se aproximar e abrir minha cela. 
Sai enquanto ele me seguia para o refeitório. Quando cheguei lá, rapidamente entrei na fila junto com os outros presos. Esses filha da puta tinham me deixado sem comer o dia todo ontem. Eu jà devia ter emagrecido muito aqui. 
Depois que peguei minha comida fui sentar em uma mesa. Eu conhecia alguns presos mas preferia ficar sozinho ignorando toda a merda que falavam.
Babi ainda não saia da minha mente. Eu queria tanto ficar com ela, e ficar com meu filho agora.
Ela estava gràvida. Gràvida de mim. 
Porra. 
Por mais louco que isso parecesse eu queria um filho com ela. Tenho certeza que ela esta feliz com essa notícia tanto quanto eu. Agora mais do que nunca tenho que sair dessa merda e ir atè Babi. Eu sabia que Dante estava agilizando o trabalho, mas eu precisava que ele fosse mais ràpido. 

**

P.O.V Bárbara Smith

-"...Diga a Babi que eu a amo e que estou feliz por eu tê-la fodido direito. Agilize as coisas cara, eu preciso dair daqui." È só isso.-Dante guardou a carta em seu bolso. 

Cretino. Ele realmente disse que me fudeu direito? Justin sabia ser um ogro quando queria puta que pariu. 

-Valeu por me mostrar.-agradeci Dante. 

-Olha, vamos ter que agilizar as coisas por aqui então.-Dante falou. -Preciso que faça algo por mim. 

-O quê?

-Fale com o padre e o diga que ele terà que fazer as mesmas tatuagens de Justin. Faz dois dias que Chaz e eu voltamos do interior e conseguimos alguns milhões. 

-Quanto falta?

-Falta sete milhões. 

-E como vamos arrumar isso?

-Ainda estou pensando... Chaz pensou em roubar algumas boates famosas daqui. 

-Faça o que for preciso Dante só tome cuidado. Isso não pode dar errado. 

-Beleza.
**

-Jason?-abri a porta do quarto e vi Jason agachado perto de sua cama. Ele rezava tão intensamente que nem me notou. Quando ele acabou abriu seus olhos e parecia não ter se assustado quando me viu.-Desculpa interromper você.

-Tudo bem Babi, o que faz aqui?-ele perguntou se levantando. 

-Preciso que faça as mesmas tatuagens do Justin... Dante pediu para,huh, te dizer isto.-me atrapalhei com minhas palavras. Eu ainda não concordava com o fato dele ter que morrer. Aquilo era uma coisa tão horrível...

Jason suspirou. 

-Quando?

-Podemos ir hoje, Justin tem muitas e teremos que voltar outros dias. 

-Quantas ele tem?

-Eu acredito que mais de trinta. 

Jason fez uma careta. 

-Vejo que isso vai doer um pouco então. Vou pegar minha biblía e podemos ir. 

-Você vai levar uma biblía?

-Sim, por quê?

-Nada,èr te espero là fora.

Ele assentiu. O quão estranho aquilo era?

**

Jason colocou sua camisa com um pouco de dificuldade assim que as duas tatuagens das costas ficaram prontas. Voltariamos amanhã. Eu estava um pouco assustada com a semelhança dele e de Justin outra vez apesar dele ser um pouco mais magro. Suas costas eram largas igual do Justin e aquilo me deu uma saudade imensa dele. Saimos da galeria de tatuagem e começamos a caminhar. Estavamos no centro do Rio e eu jà tinha ouvido falar que aqui acontecia muitos roubos por isso achei melhor tirar o colar que eu usava. Ele tinha custado caro para que eu deixasse qualquer um colocar a mão nele. Depois de um ou dois quarteirões viramos em um ponto de tàxi e pegamos um para voltar a mansão. Nossa sorte foi o taxista falar inglês senão estariamos fritos. 

Quando chegamos a mansão, Jason logo entrou e subiu para seu quarto. Ele parecia chateado e não era pra menos. Para um padre fazer uma tatuagem devia ser algo pior do que eu imaginava. Respirei fundo e andei atè a cozinha encontrando Chaz com uma garota ali. 

-Ahn Chaz? Quem è?-perguntei. Logo a garota se levantou e saiu nos deixando sós. Achei aquilo muito estranho. 

-Ela è irmã do Dante. Seu nome è Giovanna. 

Giovanna? Era um nome estranho para mim. 

-E você estava dando em cima dela Chaz?

-Claro que não Babi!-ele pareceu se ofender.-Estavamos apenas conversando. Não seja boba. 

-Ok. Serà que podemos convesar ?

-Pode falar.

-Eu queria saber se hà alguma forma de colocarmos um celular com Justin eu preciso falar com ele. 

-Um celular? Você não acha isso arriscado? 

-Não.-fui sincera. -Estou a muito tempo sem falar com ele. Eu preciso ouvir a voz dele e preciso que ele mesmo me explique tudo que ele tem em mente. 

-Babi... Não sei não. 

-Por favor Chaz. Eu preciso dele. Meu filho precisa.-apelei para seus sentimentos.

-Ok, vou falar com alguèm em Atlanta e ver o que posso fazer. 

**

-E então?-olhei para Chaz. 

-Eles vão tentar. Passei o número desse celular então fica com você. Ele tem um número privado como o que pedi pra entregarem pro Justin. 

-Obrigada Chaz!-peguei o celular feliz.-Você è meu herói!

-Haha, deixe Justin ouvir isso e estou morto. 

Ri. 

-Estou com saudade atè desse lado dele.

-Eu tambèm. Justin era meu chefe mas meu melhor amigo tambèm. 

-E tem noticia de Ryan e Chris?

-Ainda presos mas ao que parece querem cumprir sua pena. 

-Isso è louco. Se Justin falasse isso pra mim eu morreria. 

-Justin jamais ficaria preso por muito tempo. Ele te ama e agora com essa criança ele não vai te deixar sozinha. 

-Eu espero que não me deixe mesmo...

-Sèrio Babi. Justin foi muito cafajeste mas ele não vai te deixar. Ele te ama. Quando conversei com ele ... Foi tipo , tudo que estava nos planos dele te incluia. Eu perguntei à ele se ele te deixaria um dia mas não , ele disse "Eu estou louco por aquela vadia Chaz, você acha que eu vou deixar ela disponivel por ai?"

Uau. Aquilo era bem Justin de ser. Respirei e sorri. Caralho eu amava aquele babaca tambèm. 

-Não vejo a hora de tudo acabar e eu conseguir ter Justin comigo de novo. 

**

Meu celular começou a tocar no meio da noite. Oh merda. Me levantei e atendi. 

-Alô?

-Hey baby.-uma voz rouca e baixa sussurrou. 

-Justin? Oh meu Deus!-senti vontade de chorar.-Como você esta?

-Bem e você?

-Estou sentindo sua falta.-fui sincera.-Mas eu não sei se temos muito tempo então preciso falar com você sobre Jason. 

-Fala. 

-Não quero que ele morra Justin. Ele è um padre. 

-E dai? Ele concordou.

-Justin!-o repreendi. -Dà um jeito nisso vai...arruma outro sei là só não mata ele. 

-Você prefere que eu fique aqui então? 

-Não Justin. Obvio que não. Mas você intende que podemos ir pro inferno por isso. 

-Nós jà vamos pro inferno Babi.

-Mas nosso filho não. Por favor. 

-Eu não acredito nessas merdas... 

-Justin mas eu sim. Por favor. Faz isso por mim, por ele... 

-A única coisa que posso fazer è trocar de lugar sem que ele morra então. Ele terà que ficar preso aqui. 

-Tudo bem...

-E como ele esta? 

-Jason ou nosso filho?

-Nosso filho.

Algo em meu coração se acendeu ao ouvir ele dizer "nosso filho". 

-Eu acho que esta bem... Não fui à um mèdico ainda. 

-Você precisa ir. 

-Quando você sair eu vou com você. 

-Ok.... Preciso te falar uma coisa.

-O quê?

-Matei Jacob. O colocaram na solitària e eu não me contive.

-Esse filha da puta nos colocou nessa situação ele merecia morrer.

-E ele não estava sozinho. 

-Por quê?

-Logan o ajudava. Ele se aproximou de você para dar informações ao FBI. 

-Filha da puta!

Eu não estava acreditando nisso. Como ele pode fazer isso comigo? 

-Eu te falei não falei? Mas você ia que nem uma putinha atràs dele.

-Cala a boca Justin. Eu mesma cuido de Logan. Ele vai se arrepender de ter me enganado. 

-Ótimo.

-Onde você esta ai?

-Fingi estar doente e me trouxeram na enfermaria. Aqui não tem câmeras então eu posso falar com você. 

-Chaz disse que depois você vai desistir da vida do crime.

-Sim... Eu vou. 

-E eu?

-Eu e você vamos viver como pessoas normais.

-Mas e dinheiro Justin? Vamos ter um filho e você sabe que isso custa caro.

-Não se preocupa Babi. Eu jà ajeitei tudo... 

-Mesmo?

-Mesmo. 

-Ok fico menos preocupada então.

-Eu sei o quão patricinha você è Barbie não deixaria você viver com pouco. 

-Obrigada. Posso te perguntar uma coisa?

-Pode.

-Sente minha falta?

-A todo momento eu penso desse sua bundinha gostosa baby.

-Justin! Não estou falando isso.

-Eu sei.-ele riu do outro lado.-Eu sinto sua falta pra caralho. Atè da sua voz irritante. Melhor assim?

Pela primeira vez eu ri.

-Bem melhor. Mas eu tambèm sinto falta de você do outro jeito tambèm.

-Sente falta que eu te foda?-ele sussurrou ainda mais baixo. 

Uau. Só aquilo foi suficiente pra me deixar excitada. Eu sentia tanta falta dele que aquilo tava me deixando maluca. 

-Sinto.-falei.

-Sinto falta de quando você rebolava pra mim, quando você abria as pernas e me chamava pra te fuder. Argh!!!-Justin pareceu gemer do outro lado.

-O que estava fazendo?

-Estou tentando me punhetar aqui mas com uma mão fica dificil.

-Você è louco!-ri. 

-Sou louco por você e sua amiguinha apertada... 

È ele realmente não ia parar de falar coisas sujas então eu resolvi entrar na "brincadeira".

-Esta excitado então?-fiz uma voz provocante.-Me imagine rebolando Bieber.

-Oh Babi! Eu estou vàrios dias sem sexo... Estou ficando louco! Olha a situação que cheguei me punhetando como um virgem. 

Ri do outro lado. 

-È melhor eu desligar antes que você comece a gemer mais ai...

-Não!-ele me impediu.-Fica falando comigo. Ficamos tanto tempo separados...

-È amor. Muito tempo.

-O que anda fazendo?-ele parecia interessado em saber. 

-Dante alugou uma mansão e Chaz e eu somos meios que os chefes dos caras que estão aqui. Ahn, e eu não ando fazendo mais nada, eu quase não saio aqui è muito calor. 

-Alguèm jà deu em cima de você ai? 

-Sim mas Chaz resolveu isso.

-Quem foi?-eu podia ouvir a raiva em sua voz.

-Um cara que Dante contratou mas Chaz o matou.

-O matou? O que ele exatamente fez pra você?

-Eu estava na cozinha e... ele chegou e queria abusar de mim então eu consegui escapar e corri atè Chaz.

-Desgraçado! Desculpa não estar ai pra te proteger. Vou dar um jeito de fazer Dante ficar de olho nesses caras...

-Tudo bem. Aliàs de onde conhece Dante? E por que ele quer nos ajudar?

-Quando eu fugi dos meus pais Dante me deu abrigo. 

-Ele morava nos EUA?

-Sim ... Então tempos atràs eu ajudei a mãe dele com câncer e ele ficou me devendo.

-Ela melhorou?

-Sim.

-Você tem um bom coração amor.

-Sabe que estou fazendo isso por você não sabe? Eu quero sair daqui porque sei que não ficaria bem sem mim. 

-Não mesmo. Eu te amo.

-Eu te amo mais Babi. 

-Repete.-sorri. 

-Oh Babi não me faça parecer idiota!-ele xingou.-Não quero ficar de mimimi. 

-Mas faz tempo que eu não falo com você...-reclamei. 

-Não fode Babi. Vou falar algo bem fofo, eu tô louco pra encontrar você e te foder de todas as maneiras. 

-Tarado!

-Por você. -ele completou. 

-Você não presta Justin Bieber. 

-Você tambèm não. -ele riu do outro lado.

-Idiota...-acabei rindo junto.

-Hey eu vou desligar, vou economizar bateria pra te ligar mais tarde. Eu te amo ok?

-Eu te amo muito Justin.

-Se cuida gata. 

-Você tambèm. 

-E Babi, quando eu sair daqui, quero que me dê o segundo maior presente da minha vida.

-Qual?

-Quero que seja minha esposa. Eu não esqueci disso. 

Continua... 


OIIIII MENINAS!!!!!!!!! Voltei e eu espero que tenha alguém aqui pq u acabei deixando as coisas muito paradas mas eu precisava continuar timber né ? 

Espero que tenham gostado da minha volta e desse capitulo, até o próximo! Comentem <333

insta: wtfstha
tt: @WithJustinBr